Quem dorme bem emagrece mais, aponta estudo

Parece mágica, mas não é. Uma boa noite de sono melhora a qualidade de vida e, de quebra, ajuda a eliminar os quilos a mais. Saiba mais!

Foi realizada em 2013, pelo Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM), uma pesquisa em que 69% dos brasileiros avaliaram o próprio sono como ruim e insatisfatório, com problemas que vão desde a dificuldade para pegar no sono até acordar diversas vezes durante a noite. Dormir menos do que o recomendado (de seis a oito horas) pode afetar a saúde e, muitas vezes, aumentar as medidas do corpo.

O sono desempenha papel importante na regulamentação do peso corporal. Um estudo publicado no periódico Annals of Internal Medicine sugere que é preciso dormir tempo suficiente para obter bons resultados para emagrecer.

A pesquisa foi realizada com dez homens e mulheres acima do peso que passaram por períodos de duas semanas em uma clínica do sono. Durante esses períodos, eles foram mantidos na mesma dieta de restrições calóricas. Em um dos momentos, os participantes dormiram de cinco a oito horas por noite, enquanto no outro dia dormiram apenas cinco horas. Quando os participantes dormiram de cinco a oito horas por noite, mais da metade da perda de peso foi de gordura acumulada; no período em que dormiram cinco horas por noite, apenas um quarto do peso eliminado foi de gordura.

Plamen Penev, pesquisador sênior e professor assistente de medicina da Universidade de Chicago, e seus colegas de pesquisas descobriram que, durante a restrição de sono, os participantes relataram ter sentido mais fome durante o dia em comparação ao período em que dormiam oito horas – apesar de terem consumido a mesma quantidade calórica. Também apresentaram níveis sanguíneos mais altos de grelina acilada, uma das formas do hormônio estimulador do apetite.

Entenda o organismo

Durante o sono, o organismo produz leptina, hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade ao longo do dia. Por isso, pessoas que dormem pouco produzem menores quantidades desse hormônio, e, com menos insulina, o aproveitamento da glicose fica prejudicado. Quem tem o sono restrito produz mais quantidade do hormônio grelina, que é capaz de provocar fome e reduz o gasto de energia.

Esse método reduz a capacidade de obter energia dos carboidratos e diminuição da atividade física. Além disso, a falta de sono traz cansaço ao indivíduo, fazendo com que o corpo queime menos calorias, reduzindo o metabolismo e, consequentemente, ganhando peso. A produção de hormônios, principalmente o do crescimento, fica prejudicada, e é ele que ajuda a formar a massa muscular magra – quanto menos massa muscular, menor será a queima de gorduras. “A consequência é a ingestão exagerada de calorias durante o dia todo, pois o corpo não se sente satisfeito”, explica a endocrinologista Sônia Andrade. “Por isso, o necessário é dormir, no mínimo, oito horas diárias, para estimular o metabolismo, conservar a energia e comer menos”, diz.

Durma bem

Nada de cafeína seis horas antes de ir para a cama, nem de jantar e deitar em seguida são recomendações que devem ser levadas em consideração. “Para promover o sono é indicado consumir alimentos com alto índice glicêmico, como banana e batata-doce, e fontes de triptofano, como sementes de abóbora, no máximo duas horas antes de deitar”, orienta a médica especialista em sono Luciane Mello, do Rio de Janeiro. Segundo a especialista, dietas ricas em gordura podem influenciar negativamente o período de descanso, enquanto as proteínas melhoram sua qualidade.

Por: Michele Costa

Fonte: Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM)

Plamen Penev, pesquisador sênior e professor assistente de medicina da Universidade de Chicago

Sônia Andrade, endocrinologista

Luciane Mello,médica especialista em sono do Rio de Janeiro

Adaptação Web Evelyn Cristine

Transcrito: http://dietaja.uol.com.br/quem-dorme-bem-emagrece-mais-aponta-estudo/

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: