Região lateral da coxa pode acumular energia durante a corrida, diz estudo

Banner de dentro dos postsFisioterapeuta destaca que a banda iliotibial, maior fáscia do corpo, é uma verdadeira “mola de locomoção”. Ela começa na altura do quadril e desce até a lateral do joelho

Uma das linhas de estudo mais interessantes sobre corrida atualmente é a evolucionista. Ela busca entender a corrida, a anatomia e a forma como nos movemos sob o olhar da evolução humana. O principal nome dessa área de pesquisa é o professor Daniel Lieberman, da Universidade de Harvard. Ele vem publicando, com seu grupo, estudos interessantes que estão nos fazendo repensar a forma de correr. Um dos exemplos mais conhecidos são os trabalhos com corredores descalços, que fez a procura por tênis minimalistas, que deixam os pés mais livres, crescerem.

Recentemente, a banda iliotibial foi o alvo desses pesquisadores focados em evolução e corrida. Essa estrutura anatômica é a responsável pela dor na lateral do joelho de grande parte dos corredores. Portanto, entender seu funcionamento em detalhes visa ajudar os casos de lesão e prevenção da famosa síndrome da banda ilitobial. Em matéria ao jornal interno de Harvard, os autores da nova pesquisa explicaram os achados reveladores sobre tal parte do corpo:

”Nós encontramos que a banda iliotibial tem a capacidade de armazenar 15 a 20 vezes mais energia elástica por massa corporal do que seu precursor muito menos desenvolvido em chimpanzés. Nós olhamos para a capacidade de armazenamento de energia da banda iliotibial e descobrimos que ela é muito maior na corrida do que na caminhada. Nós não sabemos se a banda desenvolveu-se durante a evolução para a caminhada ou a corrida. Pode ter se desenvolvido para a caminhada e posteriormente se desenvolveu para um papel ainda mais importante da corrida.”

euatleta_info_musculo_iliotibialA banda iliotibial está localizada na lateral da coxa, começando na altura do quadril e descendo até a lateral do joelho. Ela é a maior fáscia encontrada no corpo, o que nada mais é do que um tecido conectivo elástico que se estender por todas as partes corporais. A ideia é que a banda iliotibial atua como uma mola na locomoção, e isso seria importante na economia de energia, especialmente na corrida.

O resultado dessa pesquisa é importante para ciências básicas e estudos clínicos que buscam integrar o papel dessa estrutura elástica em programas de reabilitação e treinamento esportivo. Cada vez mais evidências apontam que temos adaptações anatômicas que nos tornam aptos a sermos bons corredores. Que elas nos levem também há uma prática esportiva cada vez mais saudável e sem lesões.

Bibliografia http://news.harvard.edu/gazette/story/2015/08/understanding-the-it-band/?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=hu-facebook-general

RAQUEL CASTANHARO

euatleta-cristianeperrone-nutricao-especialista_1 (1)

Fisioterapeuta formada e mestra em biomecânica da corrida na USP. Realizou pesquisa em biomecânica da coluna na Universidade de Waterloo, Canadá. Trabalha com fisioterapia e avaliação biomecânica em São Paulo e Jundiaí. www.raquelcastanharo.com.br

Transcrito:http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2016/03/regiao-lateral-da-coxa-pode-acumular-energia-durante-corrida-diz-estudo.html

Banner de dentro dos posts 2

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: