Hortifruti de A a Z: Banana

Difícil é saber quem vira a cara para qualquer que seja o tipo dessa fruta, rica em potássio e essencial para a vida, tanto fora como dentro da dieta

Indiscutivelmente, a banana é uma das frutas mais consumidas pelo mundo afora. Aqui no Brasil ela é a queridinha, e seja lá a hora que for, agradando os mais diferentes perfis de pessoas, englobando crianças, adultos e idosos e suas distintas exigências nutricionais. O Brasil é o quarto produtor mundial e sua produção de 7,1 milhões de toneladas de banana, é praticamente destinada ao consumo interno, o que o transforma no primeiro consumidor mundial da fruta. Diferente de sua posição de destaque como grande produtor, o país exporta apenas 1,5% de sua produção.

A banana é uma fruta bastante energética, possuindo, entre outros, dois fatores de muitos benefícios: baixo teor de gordura e a riqueza em carboidratos. Além disso, a fruta apresenta vitaminas do complexo B, em especial a vitamina B6, que atua auxiliando na produção de energia e melhora da disposição e humor, as fibras que ajudam a controlar a glicemia (taxa de açúcar no sangue) e no funcionamento intestinal e os carboidratos, que atuam como fonte de energia.

“O triptofano é outro nutriente presente na banana que pode ajudar na melhora da qualidade do sono e na melhora do humor, pois o mesmo se transforma em serotonina”, conta a nutricionista Ana Claudia Montezino.

A banana é ainda uma conhecida fonte de potássio, utilizado para a contração muscular, reduzindo a incidência de câimbras e dores musculares. “Essa fruta possui ainda magnésio e fibra solúvel, importante para a diminuição do nível de colesterol no sangue e prevenção do câncer intestinal”, completa Ana Claudia Montezino.

VAI UMA BANANA AÍ?

Se você treina, atenção! Para quem mantém uma rotina de treinos, a B6 presente na banana ajuda no metabolismo energético, pois essa vitamina participa das reações da quebra de glicogênio muscular (fornecendo energia aos músculos em atividade), além de potencializar a absorção de zinco, – mineral que participa de processos de reparação de tecidos, e exerce papel importante no sistema imunológico.

Porém, imaginar que o potássio da banana será a salvação para as câimbras é um erro. “Isso porque a câimbra é multifatorial, ela pode ocorrer por diversos fatores, como: déficit de potássio, desidratação, déficit de cálcio, de magnésio, de vitaminas do complexo B e até mesmo déficit de sódio”, explica a nutricionista Valéria Cordeiro Ferro. A profissional lembra que diabetes, doenças neurológicas ou problemas vasculares são fatores que favorecem a ocorrência de câimbras.

Se você já anotou quais são as inúmeras propriedades desta fruta, é importante saber o melhor horário para consumi-la, não é mesmo? Segundo Valéria Cordeiro Ferro, como todo alimento fonte de energia, o ideal é consumi-lo durante o dia, antes ou logo após a prática de atividade física.

“Uma dica legal de horário é consumir a banana no café da manhã, pois, é a primeira refeição que o nosso organismo tem acesso depois de horas de jejum. As reservas de energia estão baixas ao acordarmos, pois mesmo em repouso o nosso corpo continua gastando energia para manter nossas funções vitais como atividade cerebral, a respiração, a circulação sanguínea e a regulação hormonal, por exemplo”, ressalta a nutricionista.

Ela lembra ainda que realizar o café da manhã diminui a fome nas refeições seguintes, fato que reduz o risco de comer excessivamente ao longo do dia. “Portanto esse hábito ainda pode nos ajudar a emagrecer”, enfatiza.

BANANA PRA DAR E VENDER!

Existem quase mil tipos de bananas espalhadas pelo mundo e em tamanhos variados. No Brasil, as cinco mais conhecidas são: nanica, da terra, ouro, prata e maçã. Independentemente do tipo da fruta, as propriedades nutricionais da banana são muito semelhantes e as diferenças podem ser notadas no formato, no aroma, no sabor e na textura de cada tipo. Confira a seguir algumas características das variedades de bananas mais conhecidas por aqui:

Banana nanica

Também chamada de banana-dágua, o tipo mais popular no Brasil tem 87kcal a cada 100g. O nome vem do pequeno tamanho da bananeira, ideal para dar estabilidade contra ventos fortes. Ela é levemente laxante.

Banana da terra

Na maior espécie do país, os frutos podem chegar a 26cm de comprimento e pesar até 500g, contendo 122kcal a cada 100g. Este é o tipo com mais quantidade de vitaminas A e C. A melhor pedida é usá-la em pratos cozidos ou fritos.

Banana prata

Tem a vantagem de ser uma das mais duráveis, podendo ser consumida até quatro dias depois de amadurecer. Não é das mais calóricas, são 89kcal a cada 100g, tem polpa consistente e pouco doce. É a mais indicada para fritar e para fazer bananada.

Banana maçã

Esse tipo possui 100kcal a cada 100g. Ela exala um perfume que lembra o da maçã, por isso o nome. Sua polpa branca e macia é recomendada para bebês e idosos, pois é a variedade de digestão mais fácil. Uma de suas características é prender o intestino.

Banana ouro

Com tamanho inferior a 10cm, é o menor dos tipos nacionais, mas também o com maior número de calorias, 158 em cada 100g. Possui uma polpa doce e perfumada.

DICA DA NUTRI

“Com aveia no café da manhã, com linhaça, em shakes, em bolos, e até mesmo acompanhando pratos salgados, como arroz com feijão, a banana é uma fruta típica, prática, fácil de usar em preparações culinárias”, afirma a nutricionista Valéria Cordeiro Ferro.

E A CASCA?

No Brasil a casca da banana não é aproveitada, porém nutricionistas afirmam que é possível utilizá-la em massas de bolos, tortas, pães e até em bebidas, como em chás. É importante frisar que antes de aproveitar a casca da banana é necessário higienizá-la e depois cozinhá-la, triturá-la ou secá-la, dependendo da finalidade a ser dada à casca.

Por: Escrito por: REVISTA SUPLEMENTAÇÃO – ANO 10 – EDIÇÃO Nº46

FONTES CONSULTADAS:

Ana Claudia Montezino: Nutricionista Clínica e Estética. Especialista em Nutrição Materno Infantil pela UNIFESP. CRN3 5510

Valéria Cordeiro Ferro,nutricionista 

IBGE: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/Tabela de Composição de Alimentos.

Valéria Cordeiro Ferro: Nutricionista. Pós-graduada em Alimentação Escolar e Docência no Ensino Superior. CRN-3 12.378

Transcrito: http://revistasuplementacao.com.br/?page=interna&slug=hortifruti_de_a_a_z_banana

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: