Fazer exercícios só no fim de semana pode ser tão benéfico quanto malhar todo dia

Todo mundo sabe que se exercitar regularmente requer muita disposição. E não falo apenas de ânimo para encarar a rotina, o suor, os resultados a conta gotas e os colegas da academia to-do san-to dia. A principal disposição é de tempo: para acordar cedo, para se deslocar da casa para a academia e de volta para casa, e para tomar banho depois da malhação (e às vezes até antes, dependendo da vaidade ou da azaração).

Eu que já me orgulhei de treinar seis dias por semana durante três anos religiosamente, sucumbi à atrofia de tempo há quatro anos, desde que meu primeiro filho nasceu – e olha que eu fazia minha hora diária de exercícios pesados sem tirar o pé de casa. Hoje em dia, minha rotina de treinos semanal se resume a levantar diariamente duas crianças que somam 25 kg até um de nós três se cansar, e a quatro sessões de caminhada carregando 10 desses quilos nos braços e arrastando os outros quinze pela mão. O que me deixa poucos minutos para me alimentar, repousar (os outros dois pilares de um corpo saudável) e escrever este blog e outros mais (além de tocar variados assuntos na SUPER nossa de cada mês)

Toda essa divagação exposição particular para dizer que, sim, malhar todo dia é para poucos dedicados e desprendidos. E também para presentear você, leitor comum e frustrado, com uma descoberta consoladora: pode ser que se exercitar apenas aos sábados e/ou aos domingos faça tão bem quanto malhar todo dia.

Quem levanta essa lebre é o especialista em atividade física Gary O’Donovan, autor de vários estudos sobre “atletas de fim de semana”. Após conduzir um estudo com mais de 60 mil pessoas na Inglaterra e na Escócia, O’Donovan e sua equipe descobriram que os benefícios para a saúde são quase os mesmos para os atletas diários e para os semanais.

Comparados a sedentários, os atletas diários apresentaram 35% menos risco de morte e 41% menos chance de ter um infarto mortal – as taxas para os atletas de fim de semana foram de 30% e 40%, respectivamente.

Mas não se engane: para colher os benefícios, a carga horária de atividade física semanal deve ser a mesma (2h30 de atividades moderadas e 1h15 de atividade intensa), seja ela diluída em sete ou seis dias seja concentrada em um ou dois.

O que definitivamente não se aplica ao exercício diário, suado e saudável de ser pai.

Por: Tiago Jokura

Fonte: Gary O’Donovan,especialista em atividade física autor de vários estudos sobre “atletas de fim de semana”.

Transcrito:https://super.abril.com.br/blog/cienciamaluca/fazer-exercicios-so-no-fim-de-semana-pode-ser-tao-benefico-quanto-malhar-todo-dia/

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: