Entenda o funcionamento do nosso motor metabólico durante o exercício

Banner de dentro dos postsFisiologista explica que a performance que podemos desenvolver em uma corrida é sempre uma razão direta da eficiência da engrenagem pulmão, coração e músculos

Qualquer forma de atividade física é realizada a partir do aumento da produção de energia, que propicia ao aparelho locomotor a realização dos diferentes padrões de movimento. Essa energia que é transformada em trabalho mecânico é produzida em última análise pela maquinaria metabólica das células musculares, principalmente pela queima dos substratos energéticos com o oxigênio (energia aeróbica).

A potência energética aeróbica é o que determina nosso índice de aptidão, e consequentemente é responsável pela performance física nos exercícios de média a longa duração. Essa potência depende da competência do que podemos chamar de nosso “motor metabólico”, que compreende um complexo mecanismo de captação, transporte e utilização das moléculas de oxigênio, desde o ar atmosférico até as células musculares.

Este “motor” é composto de três “engrenagens” diretamente inter-relacionadas: pulmões, coração/ sistema vascular e músculos. A performance ou o “ritmo” que podemos desenvolver em uma corrida é sempre uma razão direta da eficiência dessas “engrenagens” e consequentemente da potência do motor.

o-CROSSFIT-facebook

Melhorar o tempo em uma corrida requer melhorar a potência do motor. Como regra geral, a “engrenagem” limitante é o coração. A capacidade de bomba desse órgão limita a capacidade de transportar oxigênio para os músculos, e limita o nível de produção de energia, determinando o ritmo de tolerância em uma prova.

A melhor eficiência da bomba cardíaca é obtida quando o coração torna-se capaz de ejetar um maior volume de sangue em cada batimento, o chamado “volume sistólico”, que representa o principal efeito do treinamento aeróbico. O treinamento aeróbico é também responsável por uma melhor eficiência da captação de oxigênio nos pulmões e maior capacidade metabólica dos músculos esqueléticos, potencializando assim todas as engrenagens do motor metabólico, capacitando nosso aparelho locomotor a se tornar uma máquina energética mais eficiente.

Por Turibio Barros
São Paulo

Fonte:TURÍBIO BARROS

euatleta-turibiobarros-fisiologia-especialista (1)

Mestre e Doutor em Fisiologia do Exercício pela EPM. É membro do American College of Sports Medicine, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva da Unifesp e fisiologista do São Paulo FC e coordenador do Departamento de Fisiologia do E.C. Pinheiros www.drturibio.com

Transcrito:http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2016/04/entenda-o-funcionamento-do-nosso-motor-metabolico-durante-o-exercicio.html

Banner de dentro dos posts 2

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: