Alimentos longa vida e emagrecedores

Os 13 itens que não podem faltar à sua mesa prometem uma silhueta mais enxuta e garantem longevidade

A partir de uma pesquisa realizada por médicos italianos, Eliana Liotta escreveu A Dieta Smartfood – em português, alimentos inteligentes – (Editora Rocco, R$ 44,50). De acordo com a autora, alguns itens que vão para dentro do nosso organismo são capazes de controlar o aumento de peso e aumentar a longevidade. Ou seja, saciam a fome, reduzem o acúmulo de gordura, afastam doenças e prolongam a vida. Mais uma coisa boa: eles são fáceis de encontrar. Na obra, a autora listou 30 iguarias. Aqui, detalhamos o poder de 13 deles e o espaço que cada um deve ocupar no prato para você usufruir dos benefícios citados.

CAQUI
Exerce um poderoso papel antienvelhecimento, previne e até auxilia no tratamento de aterosclerose cerebral, diabetes e hipertensão. Além disso, é rico em vitamina A, importante para proteger os olhos e fortalecer os ossos.

REPOLHO ROXO
Pode reduzir o surgimento de tumores no pulmão, pâncreas, bexiga, próstata, tireoide, pele, estômago e mama. Por conter vitamina C, previne problemas típicos do inverno, como resfriado e gripe.

CHOCOLATE
Estamos falando da versão amarga! Com grande percentual de cacau, abaixa a pressão, regula os níveis de colesterol, melhora a elasticidade dos vasos e a fluidez do sangue. O consumo diário deve ser de até 40 g (dois quadradinhos).

CEBOLA
Segundo o Fundo Mundial para a Pesquisa sobre o Câncer, um papel ativo na prevenção do câncer de estômago. Além disso, possui um flavonoide benéfico para nosso sistema cardiovascular. O único problema: seus nutrientes não resistem ao calor e são perdidos durante o cozimento. Logo, evite as versões frita e refogada.

ALFACE
Todas as variedades fazem bem: romana americana, lisa, crespa… As folhas são ótimas para quem quer emagrecer, manter sob controle o diabetes e o colesterol. Um truque para não abusar nas refeições é comê-la como entrada.

BERINJELA
As moléculas da longevidade são as antocianinas, os pigmentos que dão a cor roxa azulada à casca. Por isso, não faz sentido descascá-la durante o preparo. A polpa também não é de se jogar fora, já que possui potássio e fibras: o primeiro equilibra a pressão e o segundo controla a taxa de açúcar no sangue. Apesar de serem pratos deliciosos, a caponata de berinjela e a versão à parmegiana não são indicadas para consumo diário. Nada de encher de gordura um vegetal tão benéfico para o corpo.

MAÇÃ
Com propriedades anticancerígenas, mata as células tumorais. Além disso, um time de substâncias boas está presente na sua casca. Para evitar contaminações bacterianas, lave-a em água corrente e enxugue-a para tirar qualquer outro resíduo.

UVA
Tanto a verde quanto a preta diminuem o risco de doenças cardiovasculares, como o ataque e a insuficiência cardíaca. Coma um cacho no café da manhã ou nos lanches da manhã ou da tarde.

ALHO
Possui propriedades antibacterianas e previne a ocorrência de tumores estomacais. Coma cru, picado ou esfregando-o em um pão torrado com um pouco de azeite e rodelas de tomate. Não gosta do aroma do alimento? Cozinhe-o picado por, no máximo, dez minutos.

CEREAIS INTEGRAIS
Diferentemente dos grãos refinados, como o arroz branco, o pão e a massa, os cereais integrais equilibram o nível de açúcar no sangue, além de proporcionarem uma sensação de saciedade mais duradoura e diminuírem o colesterol ruim (LDL). Os principais são: arroz integral, aveia, quinoa, milho integral, centeio e cevada.

ERVAS AROMÁTICAS
Em vez de um saleiro, que tal colocar na mesa vidrinhos com orégano, manjericão, alecrim ou tomilho seco? Além do aroma delicioso, as ervas trazem vários benefícios à saúde como, por exemplo, o combate a inflamações, além de ajudar nas dores musculares e problemas nos ossos.

LEGUMINOSAS
A união delas com os cereais cria uma refeição com teor proteico comparável ao de um pedaço de carne grelhada sem gordura, e capaz de baixar os níveis de colesterol. Ingira uma porção de alimentos como ervilha, grão-de-bico, fava, tremoço, soja, lentilha e feijão, de três a quatro vezes na semana.

OLEAGINOSAS
As amêndoas, nozes, amendoins, pistaches e avelãs protegem o sistema cardiovascular, mantêm o câncer longe e ainda previnem o diabetes. Apesar dos benefícios, as oleaginosas possuem muitas calorias e gorduras. Por isso, recomenda-se não ultrapassar a porção máxima diária de 30 g.

O programa alimentar
Monte um prato inteligente para o almoço e o jantar:

Carboidratos complexos
Os cereais devem ocupar ¼ da refeição. Prefira integrais em grãos (cevada, trigo, quinoa, aveia, arroz e milho). Também vale comer os grãos semi-integrais e os derivados de cereais integrais, como massa e pão.

Proteínas
Representam ¼ do prato. Fontes: leguminosas, oleaginosas, sementes oleosas, peixe, ovo, carne, queijo, leite e iogurte.

Frutas e verduras
Devem compor 50% das refeições (mais verduras do que frutas). São bem-vindas até no café e nos lanches. Varie as cores para contar com um leque de nutrientes.

Água e bebidas
Da torneira ou da garrafa, é o principal elemento de que precisamos. Sem calorias, é rica em minerais, como o cálcio, útil para o crescimento e para prevenir a desmineralização dos ossos. Tome entre 1,5 litro e 2 litros ao dia. Sem açúcar, chá-verde e preto também são ótimas bebidas.

Por: Júlia Arbex

Transcrito:http://anamaria.uol.com.br/noticias/dieta/alimentos-longa-vida-e-emagrecedores.phtml#.WWeAy4TyvIU

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: